Capa‎ > ‎

Serviço da verdade divina

Sobre o movimento das mãos do Serviço, em 1883, os discípulos de Oyassama iam com frequência da Residência até a Irmandade Shinyu, atual Igreja-Mor Shikishima, para ensinar o Serviço e sempre chamavam a atenção em um ponto: tanto o polegar como o dedo mínimo, todos os dedos, devem estar firmes e juntos.

Oyassama dizia: “Estes são hinos da verdade. Devem dançar em harmonia com a verdade. Não estão dançando simplesmente, estão expressando a verdade.” Dançar de acordo com a verdade contida nos hinos. Só assim, poder-se-á sentir esta verdade, direcionar o espírito de modo a corresponder à razão e fazer os movimentos corretamente.

Como seria dançar expressando a verdade dos hinos?

A primeira parte do hino do Serviço diz: “Limpando os males, salvai-nos, Tenri-Ô-no-Mikoto”. No momento do “ashiki” juntamos as mãos fazendo o gesto de solicitação, para em seguida, realizar o gesto de limpar o peito. Entretanto, o gesto de solicitação não é o gesto dos males, mas o gesto de Deus, o movimento de orar firmemente e, ao mesmo tempo, praticar o ensinamento. Então, Deus faz a limpeza do espírito. Esta é razão que está sendo ensinada.

Ao cumprir e praticar firmemente o ensinamento, Deus fará a limpeza e o espírito será purificado. E, considerando a vida-modelo de Oyassama, há o fato de nos colocarmos no lugar das pessoas.

A primeira atitude de Oyassama no início da vida-modelo foi: “Caia completamente na pobreza. Se não cair completamente na pobreza, não compreenderá o que sentem aqueles que sofrem.”

O primeiro ponto é se colocar na posição do outro. Para salvar o próximo, é preciso entender o seu sentimento, deixando de lado a ambição - são dois fatos em um.

Seguindo esse ensinamento de Deus é que será feita a limpeza do espírito. Continuando, pedimos a salvação de todas as pessoas que vierem à nossa mente e também de todas do mundo. E finalizamos com Tenri-Ô-no-Mikoto, pedimos a providência de Deus para passarmos o dia a dia.

Na segunda parte, o principal ponto é sobre a razão da origem.

“Modelando pela terra e céu do mundo, Eu tenho criado marido e mulher. Isto é o princípio deste mundo.” A terra e o céu é o próprio corpo de Deus. Com a razão do corpo de Deus é que foi criado o modelo do casal; ou seja, Izanagui-no-mikoto e Izanami-no-mikoto.

Este é o Caminho em que foi revelada a verdade da razão da origem para iniciar a salvação de todas as coisas. Oyassama era a possuidora da alma da mãe, Izanami-no-mikoto, na razão da origem, Por haver esta predestinação é que em 1838, Deus estabeleceu-a como Sacrário de Tsukihi.

Refletir colocando-se na posição de Oyassama, do Parens. Isso significa seguir e buscar o desejo de Oyassama e dedicar o espírito para poder contentá-la.  Isto é, trilhar a sua vida-modelo. Para tanto é preciso praticar o ensinamento, fazer a limpeza do espírito, colocar-se na posição do outro e ter o sentimento de salvá-lo.

Sendo conduzido pela Oyassama sempre viva, nos direcionamos à salvação das pessoas. Este é o verso da terceira parte do Serviço: “Limpando os males, apressamos a salvação. Tendo purificado todos igualmente, Kanrodai.”

Cantamos juntos esta imensa intenção de Deus, de limpar as poeiras do espírito e apressar a verdadeira salvação, o mundo de vida plena de alegria. Purificando o espírito de todos, será construído o Kanrodai na Jiba original e fazemos a determinação firme para a concretização desse ideal e solicitamos o encaminhamento para isso.

Primeiramente, cantamos “limpando os males, salvai-nos” e cumprindo os ensinamentos e fazendo a limpeza do coração, devemos nos colocar na posição do outro e solicitar a sua felicidade. Seguindo, em “uma palavra” devemos estabelecer e sentir a gratidão da coisa emprestada e a gratidão ensinada desde a razão da origem, e juntamente com Oyassama eternamente viva, fazer as explanações, ministrar o Sazuke e com isso, haverá a purificação do espírito de todos