Opinião‎ > ‎

Como conhecer a si próprio

Com aproximando do grande nó da comemoração dos 60 anos de fundação da Sede Missionária da Tenrikyo do Brasil, acredita-se que Deus-Parens espera, ao mesmo tempo, a evolução espiritual de todos. Entretanto, para que haja a evolução espiritual é preciso compreender muito sobre o ensinamento.

Nos Hinos Sagrados temos o seguinte verso:

Por mais que venham a crer, não devem ter erros espirituais.

                               HS VI-7

E ainda:

Apesar de tudo, devem continuar crendo, recomeçar, se tiverem erros espirituais.                       HS VI-8

Todos os seres humanos nascem e crescem com uma formação espiritual. Esta formação espiritual é o conjunto de predestinações, hábitos e merecimentos, positivos ou negativos. É algo da prática do livre arbítrio (semeadura) e que vem das vidas anteriores para a vida presente.

Para muitos seguidores da Tenrikyo essa é a parte difícil de entender e interpretar corretamente. Para lutar com estas três estruturas espirituais negativas, é preciso partir para a dedicação à salvação do próximo. Isto é a única solução para a evolução humana.

Se acreditarmos que a razão da semeadura e colheita trabalha licitamente e em pleno equilíbrio, podemos compreender que o uso do espírito (semeadura) equilibrado pela razão, construiu, constrói e irá construir a vida de cada um. Assim, para que possamos ter um futuro com as três estruturas positivas, é necessário e indispensável muita força de vontade de estudar e praticar o ensinamento correta e humildemente.

Na terceira estrofe do hino sagrado VI há o seguinte:

O íntimo de todos os corações do mundo reflete-se em mim como num espelho.

As três estruturas funcionam inconscientemente e normalmente são imperceptíveis. Daí a dificuldade de se reconhecer os erros. Porém, conforme escrito no hino sagrado, a representação que se cria dentro de si é projetado ao próximo, refletindo-se como um espelho, positiva ou negativamente; querendo ou não. É desta forma que enxergamos no próximo o nosso íntimo. E, a partir da representação que o outro traz e a sua reação diante da mesma, criam-se novas interpretações e ampliam-se os conhecimentos e opiniões.

Toda representação que é vista e que cria mudanças no espírito, com certeza, é objeto daquele que a projetou. Este processo acontece automaticamente e sem a mínima percepção. Portanto, é necessário ficar atento às pequenas reações no dia a dia.

Pelo hábito humano, as representações que resultam em reações positivas e satisfatórias, são bem aceitas. Porém, aquelas que traduzem em reações negativas, como por exemplo, a mágoa, a insatisfação e a raiva, não são bem aceitas. Normalmente o ser humano nega aquilo que enxerga como negativo ou defeito em outra pessoa. Sendo assim, se são as nossas representações e imagens que se refletem no mundo como espelho, não devemos sair  julgando, cobrando, criticando ou brigando com os outros. Devemos reportar-nos a nós mesmos.

As tragédias da vida são as colheitas do uso do espírito (semeadura) criado por si próprio - apontamos para o outro e esquecemos de apontar para si próprio.

Nos Hinos Sagrados temos:

O sofrimento vem do seu próprio espírito, devem ter rancor de si mesmos.           HS X-7

Se nos convencermos desta estrutura da razão, poderemos mudar gradativamente as predestinações negativas para positivas e atingiremos a evolução espiritual que tanto Deus-Parens deseja.

A oportunidade para todos está se aproximando e esta é a época oportuna de confirmarmos que a salvação do próximo é o único meio evoluir, amadurecer e conseguir a salvação própria.

*Paulo Tadataka Otonari, é Condutor da Igreja de Manaus